Inicio MEU FINANCIAMENTO AMORTIZAÇÃO Como diminuir valor da prestação habitacional?

Como diminuir valor da prestação habitacional?

7292
COMPARTILHAR

O que posso fazer para diminuir valor da prestação habitacional? Conheça quais alternativas o Banco pode oferecer para ajudar em momentos mais difíceis para pagar a prestação habitacional

Diminuir valor da prestação habitacional

Existem momentos em que durante o curso do financiamento habitacional, o pagamento da prestação pode ficar mais difícil. Isso porque gastos inesperados podem ocorrer e pegar a gente desprevenido, um dos participantes do contrato pode ter uma redução do valor da renda, ou qualquer outro motivo que podem ocasionar essa dificuldade temporária.

Quando você tem essa consciência e a responsabilidade pelo pagamento em dia da prestação habitacional, você pode procurar o seu Banco e verificar quais possibilidades para diminuir valor da prestação habitacional.

Mas lembre-se, você deve estar adimplente para facilitar essa negociação com o Banco.

Não consigo pagar o valor da prestação habitacional. O que fazer?

Conheça as quatro (4) opções que os Bancos podem oferecer. Veja se alguma delas encaixa na sua situação e qual é a mais vantajosa.

FGTS para pagamento de parte de prestação

O uso do FGTS para pagamento de parte da prestação visa amenizar financeiramente o comprador do desembolso mensal integral com pagamento dos encargos dos contratos habitacionais.

As condições para uso do FGTS seguem as seguintes condições:

  • Dispensa da comprovação de renda familiar;
  • O limite para abatimento com FGTS é de até 80% do encargo período (prestação e acessórios) durante as 12 prestações – a Conta vinculada do FGTS deve ter saldo disponível para tal, caso contrário poderá ser abatido o percentual que suportar, não ultrapassando os 80%;
  • No caso de contrato inadimplente, pode ser atendido se estiver com até 03 prestações em atraso. Neste caso, o FGTS cobre o percentual previsto, conforme o saldo da CV, dos encargos em atraso e provisiona o abatimento para os próximos 09 encargos mensais a vencer;
  • As quotas do FGTS que forem debitadas para abater o encargo mensal, depois de incluídas no contrato de financiamento, recebem juros e correção monetária mensalmente pelo mesmo critério das cadernetas de poupança, ou seja, todo mês o valor líquido do encargo mensal a pagar vai reduzindo, enquanto que os juros aplicados no saldo das contas vinculadas do FGTS são inferiores ao utilizado nas cadernetas de poupança.

Caso tenha saldo na conta vinculada, você pode renovar o uso a cada 12 meses. Basta solicitar ao Banco, assim que estiver prestes a vencer o 12º encargo com uso do FGTS.

Veja exemplo de como calcular o valor da prestação com base do valor do saldo do FGTS na conta vinculada.

Exemplo uso de FGTS encargo mensalPara saber o saldo da conta vinculada do FGTS, veja o artigo: Como consultar extrato do FGTS.

Portabilidade de seguradora e /ou apólice

Durante a vigência do contrato de financiamento, o cliente pode solicitar alteração de apólice a qualquer tempo desde que o CESH – Custo Efetivo do Seguro Habitacional seja inferior a apólice atual.

A portabilidade de seguro pode ocorrer entre:

  • Apólices com as Seguradoras que já trabalham com o Banco
  • Apólices com outras do Mercado
  • Apólices coletivas do próprio Banco que estiver em vigor na data da alteração.

Como solicitar

O primeiro passo é cotar e obter proposta da nova apólice de seguro habitacional dentre as constantes no mercado securitário e aprovada pela SUSEP.

A apólice deve apresentar cobertura para MIP – Morte e Invalidez Permanente e DFI – Danos Físicos ao Imóvel.

O prazo de vigência deve corresponder a todo período remanescente do contrato.

A nova apólice passa a vigorar a partir da 3ª prestação após a solicitação.

Como comparar

Anote os dados atuais do seu financiamento (você pode obter no boleto):

  • Saldo Devedor
  • Valor do Seguro

Faça uma simulação no Banco como se fosse adquirir um novo financiamento, na mesma modalidade contratada. Simule os dados reais do imóvel, porém altere o valor da entrada para que o Saldo Devedor fique igual ao Saldo Devedor atual (anotado) e altere o prazo subtraindo o prazo inicial da quantidade de meses já pagos.

Segue exemplo de contrato CAIXA:

Diminuir valor da prestação habitacional simulação portabilidade seguro

Atenção: pegue os dados da seguradora com menor valor atualmente para saber a real queda.

Veja a diferença multiplicada pelo prazo restante do contrato. É uma economia de pelo menos R$ 3.978,80. Quanto mais antigo seu contrato, mais chances desse valor diminuir.

Faça a comparação. Não custa nada! Saiba mais no artigo Portabilidade do seguro habitacional.

Amortização com Redução de Prestação

Amortização do saldo devedor de financiamento imobiliário é uma ótima alternativa para acelerar a liquidação do financiamento ou amenizar financeiramente o compromisso assumido em longo prazo.

Existem duas opções de amortização:

  • Amortizar para redução da prestação ou;
  • Amortizar para redução do prazo remanescente do financiamento.
Nas duas formas, pode-se utilizar recursos próprios e/ou FGTS, inclusive mesclar as duas opções na mesma amortização.
Não há cobrança de tarifa pelos Bancos para esse tipo de serviço.
O que ocorre quando você reduz o encargo quando amortiza:
  • Reduzirá o saldo devedor com o valor da amortização;
  • Prestação (Amortização e Juros) será reduzida proporcionalmente ao valor amortizado no saldo devedor;
  • Seguro mensal de Morte e Invalidez Permanente – MIP será reduzido proporcionalmente a amortização do saldo devedor,
  • O Prazo remanescente será mantido.
Abaixo segue exemplo de como a amortização reduz o valor da prestação:

Diminuir valor da prestação habitacional simulacao amortizacao encargo

Você pode simular as condições de amortização pelo APP lançado na CAIXA, caso você tenha contratado seu financiamento nesse Banco.

Saiba como no artigo CAIXA lança APP para serviços de financiamento habitacional.

Dilação de Prazo

Você pode solicitar a ampliação do prazo contratado para que o valor da prestação fique menor, proporcional ao prazo restante.

Atentar que existe limite de prazo para cada modalidade, portanto se você já assinou seu financiamento no prazo máximo, não há como dilatar esse prazo.

Outra observação é que o prazo final não pode ultrapassar os 80 anos do cliente.

Consequências da dilação de prazo:

  • A prestação de amortização e juros é recalculada em função do saldo devedor atualizado pro rata die, sistema de amortização, taxa de juros e novo prazo remanescente;
  • Os prêmios de seguro são ajustados, com base nas condições vigentes para a apólice de vinculação do contrato.

Veja exemplo:

Diminuir valor da prestação habitacional simulacao dilacao prazo

A dilação de prazo não é uma das melhores alternativas uma vez que quanto maior o prazo mais juros se paga.

Conclusão

As alternativas negociais citadas acima podem ser usadas em um mesmo contrato, ou seja, uma, todas ou um mix delas. Porém deve avaliar se realmente vale a pena e a atual situação financeira, bem como a futura.

Com certeza, negociar para evitar a inadimplência é muito melhor pois os custos no caso de cobrança e execução judicial é bem maior.

Para saber mais veja o artigo Quantas prestações posso atrasar no meu financiamento habitacional?

Patricia Matayoshi

Especialista em Crédito Imobiliário