Vazamento: Como identificar e evitar prejuízos

Vazamento: Como identificar e evitar prejuízos

319
Fonte: Lugar Certo
COMPARTILHAR

Manchas de mofo ou presença de umidade em pontos próximos às instalações hidráulicas são sinais claros de vazamento de água

Saiba como identificar vazamento em casa e evite prejuízos

 

Diante da grave crise hídrica que o Brasil enfrenta, economizar água se tornou essencial, o que vem levando até empresas especializadas em produtos para a construção a criar campanhas especiais. A Tigre, fabricante de tubos e conexões, por exemplo, tem se empenhado em mostrar aos consumidores como identificar vazamentos residenciais e solucionar problemas.

Afinal, uma casa pode ter vazamentos mesmo quando o relógio, que mede o consumo, estiver estático. “Vale observar se há mudanças na coloração de revestimentos e pisos ou a presença de mofo e umidade em algum ponto próximo ao sistema hidráulico”, diz Carlos Teruel, gerente de Produtos e Assistência Técnica da Tigre. É importante verificar com frequência se registros, torneiras e mangueiras de jardim estão funcionando corretamente.

Ele explica que perdas podem ocorrer por vários motivos, sendo os mais comuns os vazamentos em tubos e conexões ocasionados por erros na execução; falhas de registros, válvulas de descarga e torneiras que não vedam adequadamente; mau uso dos aparelhos; e falta de uso racional da água. “O consumidor pode perceber vazamentos por meio do aumento do consumo na conta mensal, por umidade e manchas na parede e pontos com gotejamento. A solução deve ser dada por um profissional que possa identificar falhas na instalação hidráulica”, informa.

Saiba como identificar vazamento em casa e evite prejuízos

A torneira é um dos maiores motivos de desperdício. As pessoas se esquecem de fechá-la ou não a fecham completamente, mas há modelos economizadores que permitem a redução da quantidade de água na entrada e seu fechamento automático. Teruel diz que, no caso da troca de material, como tubos e conexões, deve-se primeiramente verificar se há um projeto da rede hidráulica para servir de referência aos serviços de manutenção e reforma. O ideal, segundo ele, é que um engenheiro civil faça a avaliação da situação para propor soluções na instalação.

ORIENTAÇÕES TÉCNICAS

Ele ressalta que existem materiais adequados para casos diferentes de vazamento. De acordo com cada produto, há um componente específico para ser substituído, e o profissional deve seguir as orientações e referências do fabricante. “Uma torneira da marca X tem um mecanismo de vedação (bucha) específico para ela, sendo que um produto genérico ou adaptado pode não estancar o vazamento na mesma proporção, gerando novos problemas em curto espaço de tempo”, explica, destacando que um produto de qualidade e corretamente instalado e/ou revisado vai proporcionar, além de uma economia, aumento na sua vida útil.

Complementando, ele lembra que um simples vazamento pode causar muito prejuízo ao bolso do proprietário. “Só para ter uma ideia, uma torneira gotejando pode desperdiçar cerca de 46 litros de água por dia”, diz, acentuando que, dependendo do vazamento, esse volume pode superar os 5 mil litros, volume suficiente para encher cinco caixas de água residenciais.

Porém, pelo fato de na maior parte das vezes os tubos e conexões ficarem embutidos na parede ou enterrados no solo, um simples vazamento pode se tornar um prejuízo impensável, com danos aos revestimentos (pintura, gesso) e pisos. “Por essa razão, é importante estar atento à qualidade do projeto, da mão de obra e dos materiais utilizados.”

Fonte: Lugar Certo

OBS.

Cuidados na compra da casa própria

“Como qualquer outra compra, a aquisição de um imóvel exige cuidados e é preciso ter garantias de que ele se encontra em perfeitas condições de uso (vícios de construção).

Os elementos que causam danos à estrutura da edificação poder ser internos (decorrentes de defeitos na elaboração do projeto, na sua execução, ou inobservância às boas práticas da engenharia e utilização de material de baixa qualidade) ou externos (agentes da natureza).

Antes de avançarmos no assunto precisamos definir o que vem a ser vícios de construção e diferenciar de defeito de edificação, que por definição são bastantes distintos.

De acordo com o Manual de Saúde dos Edifícios publicado pelo Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de São Paulo (CREA-SP), vícios de construção são falhas que tornam o imóvel impróprio para uso ou lhe diminuem o valor, enquanto que os defeitos podem afetar a saúde e a segurança do consumidor.”

Veja mais:

SEM COMENTÁRIO

DEIXE SUA PERGUNTA, COMENTÁRIO OU SUGESTÃO.