Reduzir conta de água: Alteração da rotina

Reduzir conta de água: Alteração da rotina

645
Fonte: Folha
COMPARTILHAR

“Nosso consumo mensal de água extrapolou a média do mês. Precisamos da colaboração de todos para atingir a meta de consumo e evitar multas”, reduzir a conta de água

Edifícios alteram rotina para reduzir conta de água
Ilustrações Carolina Daffara Ferreira/Editoria de Arte/Folhapress

Avisos como esse têm sido divulgados em elevadores, murais e mailing de condôminos desde que a Sabesp avisou sobre a possível aplicação de multa de 30% no valor da conta para quem exceder o consumo médio de água dos últimos 12 meses. E nem mesmo a ameaça de cobrança tem dado muito resultado.

Edifícios alteram rotina para reduzir conta de água
Ilustrações Carolina Daffara Ferreira/Editoria de Arte/Folhapress

Para que o gesto não fique só no papel, muitos síndicos têm optado por diminuir o uso de água nas áreas comuns e, assim, conscientizar seus moradores.

Edifícios alteram rotina para reduzir conta de água
Ilustração Carolina Daffara Ferreira/Editoria de Arte/Folhapress

“Temos evitado lavar as áreas comuns e usado apenas a varrição para a limpeza. Também trabalhamos para conter vazamentos”, diz Marcelo Mahtuk, que administra 480 condomínios paulistas.

Outra medida antidesperdício, segundo ele, é não trocar a água da piscina, na limpeza de filtro, e regar o jardim apenas à noite e com muito menos frequência.

“As ações de combate ao desperdício diminuem o conforto dos moradores, mas elas são fundamentais em tempos de crise.”

Mahtuk diz que a maioria dos edifícios conseguiu reduzir o consumo de água, mesmo sem a medição individual.

RESULTADO

O condomínio Ilhas Gregas, nos Jardins (zona oeste), por exemplo, já obteve a redução de 30% no valor da conta de água por ter diminuído o consumo em 20% em relação à media mensal dos últimos 12 meses.

O condomínio Doce Vita, na Vila Romana (zona oeste), fez um poço artesiano no subsolo do prédio.

A fonte depende de autorização da prefeitura, que analisa o tipo de solo e a profundidade antes de liberar a obra, e passa por vistoria a cada seis meses para checar a qualidade da água.

“Usamos quase a tarifa mínima de consumo. O poço permite que fechemos completamente o abastecimento de água pela Sabesp. Assim, quando o medidor está atingindo a média de consumo, desligamos e alternamos para receber a água do poço”, explica Dirce Misao, gerente do condomínio.

O reúso da chuva também é uma opção para limpar as áreas comuns. Segundo Sibylle Muller, porta-voz da AcquaBrasilis, empresa especialista na gestão de captação da água, a economia com a instalação dos tanques pode chegar a 50% na conta.

O reservatório pode ser construído após a entrega do prédio. No entanto, requer estudo do projeto e do espaço para o tratamento da água.

Fonte: Folha – PAULA CABRERA

Veja mais:

Maneiras de reutilizar água

 

 

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE SUA PERGUNTA, COMENTÁRIO OU SUGESTÃO.