8. Mudança e Reforma

8. Mudança e Reforma

510
COMPARTILHAR

Mudanca e reforma Passos para comprar um imóvel – Mudança e Reforma

Após a aquisição da sua casa própria, lembre-se que existem outras despesas. Mudança e reforma no imóvel podem afetar suas finanças caso não haja planejamento financeiro

Passos para comprar um imóvel – Mudança e ReformaQuando da assinatura do financiamento, o devedor/comprador do imóvel assume diversas despesas, tais como: ITBI, registro do contrato, instalações e adaptação na nova moradia, e geralmente dentro de 30 dias inicia o pagamento do encargo periódico (mensal).

Além, de todos os fatores e custos envolvidos é preciso pensar, também, nas despesas após a aquisição do imóvel, tais como:

  • Mudança
  • Pequenas reformas
  • Compra de móveis e utensílios

Em paralelo pesquise as ofertas de imóveis disponíveis, o ideal é compatibilizar a melhor oferta com as melhores condições de financiamento. Procure planejar e manter-se atualizado das oportunidades.

Como forma de amenizar financeiramente a situação, a utilização do FGTS no pagamento de parte dos encargos mensais é uma prerrogativa que pode ser usada desde o início da contratação, durante 12 meses, mesmo após utilização na contratação, desde que haja Saldo na Conta Vinculada do FGTS.

Veja mais no artigo Como usar o FGTS para pagamento de prestação

Tal alternativa poderá auxiliar o equilíbrio financeiro familiar e o planejamento do orçamento durante um ano, modalidade que pode ser renovada a cada 12 meses existindo saldo na conta vinculada do FGTS.

Check list mudanca

Dicas para uma mudança sem dor de cabeça

1. Para mudar de casa sem estresse é preciso se organizar com antecedência. Assim que a data da mudança for definida, reserve uma semana para empacotar os objetos de cada cômodo. Dessa forma, tal etapa será realizada com calma, sem correria. Por exemplo, se sua casa atual possui dois quartos, um ambiente com sala de estar e jantar, um banheiro, uma cozinha e uma área de serviço, serão necessárias idealmente seis semanas para colocar tudo em caixas

2. Para não ter problemas com a disponibilidade de datas, inicie a pesquisa e solicite orçamentos a empresas de transporte com cerca de três meses de antecedência em relação ao dia da mudança. Peça indicações e referências a amigos e conhecidos. Antes de fechar o contrato de serviço com determinada empresa, certifique-se do limite de caixas e volumes acordado. Também cheque se, no custo do transporte, estão inclusos o seguro do que será transportado e os materiais para embalar como plástico bolha, caixas e outros itens. É essencial discriminar no contrato o que será coletado

3. Antes de começar efetivamente a empacotar, faça uma lista com os itens que pretende levar para a nova residência. Nesse levantamento, verifique se há na futura casa espaço suficiente para tudo o que listou. Separe roupas e sapatos não são usados como também móveis, objetos e eletrodomésticos que não serão aproveitados. Assim, você determina aquilo que irá manter e o que pode vender ou doar

4. Caso os materiais para empacotar não sejam providenciados pela empresa de transporte como parte do valor do serviço, é preciso adquirir alguns itens essenciais: caixas, canetas do tipo pincel atômico, plástico bolha, fita adesiva e etiquetas. As aberturas das caixas, tanto em cima como embaixo, devem ser bem fechadas com fita adesiva, para que não abram ao serem carregadas. Escreva a palavra “frágil” naquelas que acondicionarem os objetos delicados e faça setas indicando o lado de cima. Desse modo, não há risco das caixas serem transportadas do lado errado

5. Para empacotar os objetos da casa, prefira as caixas menores ou as de tamanho médio como aquelas usadas para transportar um micro-ondas novo. As de tamanho grande podem ficar muito pesadas ao serem preenchidas, o que acaba dificultando a remoção. Não desmonte os móveis que possam ser carregados e caibam por inteiro dentro do caminhão de transporte. Converse com a empresa contratada para definir o que realmente precisa ser desmontado

6. Como o ideal é empacotar com antecedência os objetos de cada cômodo, comece sempre com os itens menos usados. Para não precisar especificar em cada caixa, objeto por objeto, agrupe famílias de itens semelhantes, por exemplo, em uma, coloque apenas panelas e em outra, os aparelhos de jantar. Para que, no dia da mudança, a caixa seja colocada no respectivo ambiente, imprima uma planta baixa da nova residência e pinte cada área ou cômodo de uma cor. Então, sinalize cada caixa com a cor correspondente ao cômodo da casa a que os objetos empacotados se destinam. Se você tem filhos pequenos, outra dica é repassar essa tarefa a eles. Pode ser uma atividade divertida para as crianças, apenas mantenha-se próximo e supervisione-os para evitar acidentes ou confusões

7. A fim de proteger objetos delicados como espelhos, porcelanas e taças durante o transporte, o ideal é embalá-los individualmente usando plástico bolha. Para que peças grandes (geladeira, fogão e televisão, por exemplo) não “ganhem” arranhões após a mudança, preserve-as enrolando-as em mantas ou até mesmo em cobertores velhos. Geralmente, as empresas de transporte disponibilizam essas mantas, por isso, confira se o serviço inclui esse material

8. Na semana anterior à data da mudança, solicite a transferência dos serviços como telefone, TV por assinatura e internet para o novo endereço. Também é importante pedir a alteração de titularidade do serviço de energia elétrica da futura residência, bem como o novo endereço nas empresas de assinatura de jornais e revistas e em bancos e empresas de cartão de crédito, por exemplo

9. Por uma questão de segurança, caso possua joias, carregue-as com você no dia da mudança. Em caso de obras de arte ou antiguidades, é aconselhável fotografá-las, para que fique documentado o estado de cada peça. Ainda sobre essa situação específica, uma atitude precavida é contratar uma empresa que seja especializada no transporte desse tipo de objeto

10. Quando estiver empacotando os itens dos quartos, lembre-se de separar uma pequena mala com duas trocas de roupa, um jogo de cama e um de banho para cada membro da família. Coloque em uma caixa itens de higiene pessoal para cada familiar, assim como um pequeno suprimento de papel higiênico, papel toalha, pano de prato, detergente e esponja de cozinha. E em outro recipiente, reserve alguns alimentos e água. Todos esses objetos podem ser solicitados no correr da mudança, por isso, é importante tê-los à mão

11. Na semana anterior à mudança, tente consumir ao máximo os alimentos que já estão abertos na geladeira e faça uma limpeza geral na nova casa. Nesse mesmo período, cheque se as tomadas, torneiras e descargas do imóvel a ser ocupado estão funcionando. No dia da mudança, o dono ou dona da casa deve coordenar o carregamento feito pela empresa de transporte, enquanto outra pessoa da família ou um amigo deve permanecer na nova residência, checando o que está sendo descarregado

12. Após finalizar o transporte e distribuir as caixas sinalizadas em seus respectivos cômodos, escolha um ambiente conforme sua prioridade e comece a desempacotar e a guardar os objetos. Não inicie a organização de vários cômodos ao mesmo tempo. O ideal é apenas começar a arrumação de um ambiente após finalizar o anterior. Não limpe cada item para depois armazená-lo, a exemplo de talheres, pratos, copos e outros objetos da cozinha. Primeiro organize a casa, para depois, com a residência funcionando, lavar e limpar o que demandar tal cuidado. Dessa forma, o trabalho rende e não há caos a sua volta

Fonte: UOL e Viva Florianópolis

Como e o que reformar?

Tomar a decisão do que fazer na sua reforma deve ser baseado em dois aspectos: qual a sua finalidade e qual a sua necessidade com relação a essa obra? Ou seja, você está reformando para melhorar a sua qualidade de vida, ou a ideia é valorizar o imóvel e vendê-lo?

Depois de ter seu objetivo bem definido, é hora de pensar como alcançá-lo, quais cômodos e aspectos precisam realmente de uma mudança, escolher os materiais e profissionais mais adequados – então, é preciso definir o que é realmente necessário.

Além disso, outras dicas também são muito importantes, como: elaborar um planejamento detalha-do da obra, um cronograma, já decidir quais mate-riais serão usados e suas quantidades, ter um orça-mento (e tentar se manter o mais fiel possível a ele).

O relevante é levar em conta necessidades atuais e algumas futuras dos moradores. Mudanças mais drásticas, como instalar equipamentos de ar, quebrar paredes, trocar janelas e portas, entre outros, estão liberadas. O acabamento também pode ter mais a cara dos moradores, com cores mais vibrantes na pintura, materiais diferentes, como porcelanato colorido e papéis de parede, entre outros.

12 COMENTÁRIOS

  1. tenho uma duvida.
    tenho um apartamento financiado pela caixa, programa pac há 9 anos quase 10 anos.
    quero tirar a ceramica para colocar uma nova. principalmente banheiro e cozinha, que quero tambem revestir todo de ceramica. pode?

    • Olá Lorena

      Boa Noite! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Cremos que seja PAR – Programa de Arrendamento Residencial e não PAC.
      Não vemos nenhum problema. Mas, sugerimos que o Banco ser consultado.

      Equipe Click Habitação

  2. Comprei um imóvel já fazem quatro anos ,e gostaria de quebrar uma parede p ampliar a cozinha , gostaria​ de saber se pode??

    • Olá Roberta

      Boa Tarde! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Esclarecemos que o imóvel é seu e pode modificá-lo quando quiser e puder.
      Orientamos a contratar um engenheiro ou arquiteto para efetivar o projeto e verificar todas as normas legais e estruturais para a reforma.
      Verifique da necessidade de pedir autorização para Prefeitura local.
      Comunique o banco sobre as alterações efetivadas e eventualmente peça uma vistoria para a adequação, se necessária for.

      Equipe Click Habitação

  3. Olá, atualmente estou ativo na vida de trabalho. Posso utilizar o FGTS pra pagar a casa, como uma forma de antecipar e ao mesmo encurtar o tempo de pagamento da casa?

  4. Boa tarde!

    Gostaria de saber como faço para sacar meu fgts para aquisição de um imóvel.
    Com a mudança de regras, eu preciso saber o seguinte…… – moro em mongaguá e trabalho em São Paulo, sendo assim quero saber se o meu IRPF serve como comprovante de endereço para demonstrar a minha regiao de logradouro junto a CEF???? Ou quais documentos que devo apresentar.

    Obrigado

    • Olá Rogério

      Boa Tarde! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Conforme consta no Manual de Moradia Própria – MMP:
      DOCUMENTOS QUE PODEM COMPROVAR RESIDÊNCIA HÁ PELO MENOS 01 ANO
      “a) recibos de condomínio ou de aluguel, acompanhados do contrato de locação registrado, na data da contratação, em Cartório de Títulos e
      Documentos, ou, na falta do registro do instrumento, o contrato deve ser apresentado acompanhado da DIRPF do trabalhador, referente ao último exercício fiscal, em que conste a informação, em campo especifico, do pagamento de aluguel, conforme legislação vigente; (*) ou
      b) contas de água, luz, telefone ou gás, TV por assinatura ou outra conta de concessionária (*), ou
      c) fatura de cartão de crédito, extratos de conta bancária ou de conta vinculada do FGTS

      O trabalhador que não possui imóvel ou financiamento ativo no SFH e que esteja adquirindo imóvel localizado em município diferente do município da ocupação
      laboral principal, ou nos municípios limítrofes e integrantes da mesma região metropolitana, pode comprovar residência por meio de declaração de não possuir imóvel ou financiamento ativo no âmbito do SFH em qualquer parte do território nacional e 01 (um) comprovante de residência atual relativo ao mesmo município onde pretenda adquirir imóvel com o uso do FGTS, com data atual, sem que seja necessário comprovar 1 ano de residência.”

      Sugerimos a leitura do nosso artigo:
      Posso usar FGTS na compra de imóvel?

      Equipe Click Habitação

  5. Boa tarde!

    No meu projeto que entreguei a caixa está que vou colocar forro pvc, só que quero mudar para gesso isso atrapalharia em alguma coisa se eu fizer está alteração? pois é uma melhoria no caso e não estaríamos alterando a área total construída.

    • Olá Ketleyn

      Boa Tarde! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Conforme comentamos com você no bate-papo do facebook podemos ter alguns problemas com a troca:
      – O valor do imóvel vai modificar?
      – A cobertura de seguro de Danos Físicos no Imóvel vai se basear no projeto apresentado.

      Assim, orientamos a aguardar a posição oficial da engenharia do Banco.

      Equipe Click Habitação

  6. Assinei o contrato com a Caixa no dia 16/08/16 , paguei a primeira prestação dia 02/09/16 e os vendedores ainda não receberam o valor na conta.
    Programei minha mudança para 17/09/16, ou seja, 30 dias após assinatura, a casa já está vazia, acredito que estou no direito de me mudar.
    Posso ?

    • Olá Lisiane

      Boa Noite! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Esclarecemos que a entrega das chaves é um acordo entre as partes envolvidas (compradores e vendedores)
      Assim, se você está de posse das chaves não há impedimento de se mudar.

      Equipe Click Habitação

DEIXE SUA PERGUNTA, COMENTÁRIO OU SUGESTÃO.