Inicio MEU FINANCIAMENTO #Vídeo 15 – Dilação de prazo do financiamento

#Vídeo 15 – Dilação de prazo do financiamento

1209
COMPARTILHAR

Medida negocial que refere-se ao aumento do prazo do financiamento, limitado ao prazo máximo da modalidade, com objetivo de diminuir o valor da prestação.

12 COMENTÁRIOS

  1. alo boa noite comprei a minha casa a 3 anos pelo sac da caixa não vejo baixar 1 centavo oque devo fazer ???

    • Olá Junior

      Boa Noite! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Esclarecemos que você não passou dados da contratação, mas pelas informações passadas podemos falar que algumas escolhas que fizerem com que a evolução do saldo devedor fosse prejudicada:
      1) Prazo máximo de financiamento = Quanto maior o prazo mais juros e encargos serão pagos ao longo do tempo. A prestação (A+J) será menor, mas tem consequências … Veja mais no artigo:
      Vale a pena aumentar o Prazo do financiamento?

      Outra questão está atrelada ao aumento dos juros no mercado financeiro desde meados 2013 e que não facilitam a amortização do saldo. A Taxa Referencial-TR estava em alta e somente agora com o começo da redução dos juros pelo Governo há perspectiva de baixa da atualização monetária dos saldo devedores.
      A TR atualiza o saldo devedor e diante das escolhas muitas vezes o valor da atualização é maior que o valor da A-amortizacão da prestação e o saldo devedor aumenta invés de diminuir.
      Para entender como funciona a evolução do saldo devedor sugerimos a releitura do artigo:
      Como consultar saldo devedor do financiamento

      Se tiver FGTS utilize-o para amortizar com redução do prazo, isto será positivo para evolução do saldo devedor do seu contrato. Veja no artigo:
      As vantagens de amortizar com redução do prazo

      Equipe Click Habitação

  2. tenho uma pergunta eu me casei e minha esposa tem um apartamento financiado pela caixa eu posso usa o meu fgts no apartamento dela

    • Olá Jose

      Boa Noite! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Esclarecemos que o uso do FGTS tem regras para utilização. Uma delas é que precisa ser proprietário do imóvel.
      Assim, se o casamento foi com adoção do regime de Comunhão Universal de Bens, o imóvel passa a ser propriedade do casal. Neste caso, basta averbar a Certidão de Casamento e o pacto antenupcial na matrícula do imóvel junto ao Cartório de Registro de Imóveis.4
      Após, levar uma Certidão de matrícula atualizada pelo Cartório de Imóveis e a documentação do casamento junto ao Banco para cadastro.
      Veja detalhes no artigo:
      FGTS e o Regime de Casamento

      Agora se o regime de bens foi o mais comum: Comunhão Parcial de bens. Assim, o imóvel seria somente de sua esposa. Para poder usar o FGTS você precisaria adquirir parte ideal do imóvel.
      O primeiro passo seria ter a anuência do Banco.
      Haverão custos com: ITBI, registro e tarifa do banco. Compensa? Avalie o custo/benefício.
      Sugerimos ver o artigo e vídeo:
      Inclusão de cônjuge no financiamento

      Equipe Click Habitação

  3. Boa tarde, tenho 53 anos e sou divorciado há 3 anos e recentemente estou em uma união estável. No meu casamento que era em comunhão universal de bens, adquirimos dois imóveis financiados pela Caixa: uma casa pelo SFH, onde utilizei o FGTS e um apartamento, também pelo SFH e não utilizei o FGTS neste último. O divórcio foi consensual e ainda estamos para concretizar a divisão de bens, que por ora, está somente descrita na sentença, aonde foi acordada a divisão em partes iguais. Tenho as seguintes dúvidas: Ocorrendo a divisão de bens, aonde a ex fica com a casa quitada e eu com o apartamento financiado, que por ora está no nome dos dois, sendo que, eu que sempre paguei as prestações e continua até hoje. Pergunto: É possível, após a divisão de bens, a Caixa deixar o apartamento somente em meu nome, caso positivo, como devo proceder ? Após a divisão de bens, será possível utilizar o FGTS no apartamento ? Após a divisão de bens, será possível a aquisição de outro imóvel financiado utilizando o FGTS ?

    • Olá Marcos

      Boa Tarde! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Esclarecemos que o ideal é averbar a sentença e o formal de partilha nas matrículas dos imóveis para publicidade da mudança de propriedade dos bens.
      Peça as Certidões de Matrícula junto ao Registro de Imóveis.

      Quanto ao financiamento, sugerimos a leitura do artigo:
      Assunção de Dívida na separação com financiamento

      Com relação a utilizar o FGTS para compra de novo imóvel. Esclarecemos que se o financiamento for o SFH somente após a quitação poderá utilizar e se for na mesma região metropolitana do anterior deverá vender o imóvel para usar o FGTS no próximo.
      O FGTS na habitação é para moradia própria.

      Veja no artigo:
      FGTS e a propriedade de imóveis

      Equipe Click Habitação

  4. Boa noite! Me separei na sentença de divórcio ficou homologado que meu marido iria ficar com a casa financiada pelo programa minha casa e minha vida e iria fazer a retirada do meu nome, porém a renda dele não cobre o refinanciamento. Oque posso fazer para retirar meu nome da casa, preciso fazer outro financiamento e este me impedirá.

    • Olá Kaline

      Boa Noite! Agradecemos a presença no Click Habitação

      Esclarecemos que se ele não tiver condições de assumir o financiamento, o financiamento continuará como está.

      Informamos que você poderá fazer novo financiamento, apenas que não poderá utilizar mais o Programa Minha Casa Minha Vida ou Carta de Crédito FGTS, pois o subsídio e a taxas de juros dos Programa são por CPF ou família. Somente pode uma vez!
      Mas você poderá financiar no SBPE, com recursos da poupança.
      E inclusive utilizar o FGTS.:
      Perda do Direito de residência por força de separação Judicial e extrajudicial
      É permitida a utilização do FGTS por trabalhador que tenha perdido o direito de residir em imóvel de sua propriedade por força de separação judicial, divórcio ou separação extrajudicial na forma da Lei 11.441/07, independente da fração ideal da propriedade a ele atribuída e da responsabilidade pelo pagamento de prestação do financiamento para aquisição do imóvel.
      A comprovação deve ser efetivada por:
      * “Carta de Sentença” da Separação Judicial, contendo a perda do direito de residência; ou
      * Certidão de casamento com averbação de divórcio ; ou
      * Escritura Pública de Divórcio realizada em Cartório; ou
      * Escritura Pública de Inventário e Partilha, no caso de separação extrajudicial, devidamente homologada pelo Juízo competente, na qual conste a perda do direito de residência em favor do ex-cônjuge ou de filho(s); ou
      * Formal de Partilha, em que conste a perda do direito de residência no imóvel por força da divisão de bens, quando a “Carta de Sentença” não mencionar a perda do direito de residência.

      Equipe Click Habitação

  5. Boa noite! Após quanto tempo da compra do imóvel posso utilizar o FGTS para amortização de parte da prestação? Meu FGTS foi sacado da conta para utilização em 30/07/2015, assinei o contrato com a caixa em 28/08/2015, e o registro do imóvel foi feito em 21/10/2015. Obrigado.

    • Olá Zimmerman

      Boa Noite! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Esclarecemos que o uso do FGTS para pagamento de parte da prestação pode ser requerido logo após o registro do contrato no Cartório de Imóveis.
      Assim sendo, já poderá ser utilizado. Veja detalhes no artigo:
      FGTS para Pagamento de Parte de Prestação

      Equipe Click Habitação

  6. Eu a 2 anos faço uso do abatimento nas prestações,sendo que sempre vou a minha agencia para renovar o contrato,eu posso só ligar para renovar o abatimento do fgts mesmo com 2 prestações vencidas?

    • Olá Gerson,

      Boa Noite! Agradecemos a presença no Click Habitação

      Esclarecemos que o uso do FGTS para pagamento de parte da prestação pode ser efetivado com até 3 prestações em atraso.
      Veja no vídeo:
      #Vídeo 11 – Uso do FGTS para pagamento de parte de prestação

      Se o contrato for da CAIXA você poderá pedir a nova utilização por telefone:
      A CAIXA disponibiliza serviços de pós-venda da habitação pelos 3004.1105 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800.726.0505 (demais regiões), aos clientes com contratos imobiliários ativos.

      Equipe Click Habitação

DEIXE SUA PERGUNTA, COMENTÁRIO OU SUGESTÃO.

Please enter your comment!
Please enter your name here