Por que não existe desconto para quitação no crédito imobiliário?

Por que não existe desconto para quitação no crédito imobiliário?

1056
Fonte: Click Habitação
COMPARTILHAR

A possibilidade de quitação antecipada do financiamento habitacional é a concretização do sonho da casa própria, mas por que não existe desconto para quitação?

Por que não existe desconto para quitação no crédito imobiliário?

Embora não com muita frequência, às vezes clientes que pretendem liquidar antecipadamente o saldo devedor de contratos de crédito imobiliário requerem concessão de desconto e, para tanto, alegam o disposto no “§ 2º do artigo 52 da Lei 8.078/90 – Código de Defesa do Consumidor – CDC. (“É assegurado ao consumidor a liquidação antecipada do débito, total ou parcialmente, mediante redução proporcional dos juros e demais acréscimos.”).

É muito importante que os clientes, entendam claramente o porquê de no crédito imobiliário não ser aplicado o disposto no referido parágrafo do CDC.

Muito embora o texto do referido parágrafo seja um ‘primor’ de ambiguidade, seguramente a pretensão do legislador, muito justa diga-se de passagem, é que, no caso de amortização extraordinária ou liquidação antecipada da dívida, o devedor não seja onerado por juros, tarifas ou comissões ainda não incorridos até a data do evento, ou seja, encargos vincendos (a vencer).

Enfim, que o devedor pague exclusivamente o valor da dívida posicionado na data do evento da quitação antecipada.

Portanto, não se trata de impor, ao credor, a obrigação de conceder desconto e nem tampouco de abrir mão de receitas já incorridas e que lhe sejam de direito contratual, mas apenas e tão somente de fazer com que esse receba apenas o que lhe é devido na data do pagamento antecipado.

Evidentemente esta regra somente é válida para operações em que o valor da dívida é apresentado como sendo o somatório do fluxo de prestações futuras ou, por exemplo, em operações de desconto de títulos ou similares, em que o valor creditado ao devedor é deduzido, antecipadamente, dos juros que incidirão até a data de vencimento do empréstimo.

Por conseguinte, não é aplicável àquelas operações em que o valor da dívida é sempre o valor presente do financiamento, isto é, não é sensibilizada, em momento algum, por juros ou encargos futuros, como é o caso do crédito imobiliário.

Se analisarmos uma planilha de evolução de um financiamento de crédito imobiliário é fácil demonstrar que, no vencimento de cada prestação, o saldo devedor apresentado é constituído exclusivamente do capital emprestado, acrescido de atualização monetária quando esta não for quitada integralmente pela prestação de amortização e juros, deduzida as amortizações decorrentes do pagamento dos encargos mensais ou de eventuais amortizações extraordinárias.

prestação e saldo devedor - Evolução do saldo devedor - Não há desconto para quitação antecipada

Veja mais:

Como consultar saldo devedor do financiamento

Caso a liquidação ou amortização extraordinária ocorra fora da data de vencimento do encargo mensal, o acréscimo ao saldo devedor é exclusivamente resultante da cobrança de juros e atualização monetária incididos entre a data do vencimento da última prestação e a data do evento de liquidação/amortização extraordinária e, portanto, é evidente que, neste caso, não há que se falar em “redução proporcional dos juros e demais acréscimos”.

Ainda em relação ao crédito imobiliário, eventual pagamento do encargo mensal, antes do vencimento, financeiramente é razoável deduzir a parcela de juros embutida na prestação e ainda não incorrido.

Cabe ressaltar que, nesses casos, a apuração do valor dos juros a ser deduzido do total do encargo mensal, embora relativamente simples, não é um cálculo trivial e, salvo casos de prestações de valor muito elevado, é pouco expressiva a dita redução.

Teotonio Costa Rezende

Diretor de Habitação da CAIXA

Veja também:

Quitação de Financiamento Habitacional

10 COMENTÁRIOS

  1. boa tarde
    fiquei em dúvida… tenho um financiamento imobiliario com saldo devedor de 30.000,00. então esse não é o valor que eu pagaria, ainda tem que incluir os juros nele? Caso sim, como é o calculo?

    • Olá Aline

      Bom noite! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Esclarecemos que os juros contratuais são calculados e cobrados mensalmente junto com a prestação (A+J) + seguros e taxa, se houver.

      Se você for liquidar em data diferente do vencimento do encargo mensal serão apurados juros pró-rata desde o último vencimento até o dia da quitação, pois os juros contratuais não estão embutidos no saldo devedor, mas em compensação você não precisará pagar o encargo que venceria após a quitação, onde estaria constando juros mensais apurados.

      Equipe Click Habitação

  2. Ola,boa noite,

    Infelizmente,devido a uma crise financeira,fiz um “refinanciamento”de um imovel,e contrai divida de 23.000,00,ha 3 anos,aproximadamente,com banco pan,admininstrado pela caixa.

    Sou bombardeado de ligações telefonicas,por que estou atrasando as parcelas,

    Posso usar o fgts,pra amortizar essa divida?posso fazer uma portabilidade pra outro banco?

    Posso pedir pra abaixar as parcelas,devido a minha situação financeira?

    Obrigado e no aguardo de retorno,

    Marcos bonilho

    • Olá Marcos

      Boa Noite! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Esclarecemos que ao optar por fazer um refinanciamento você não está com um financiamento habitacional, mas um crédito pessoal com garantia de imóvel.
      Assim, se não é um financiamento habitacional no SFH você não pode usar o FGTS.

      Você deverá contatar o banco, explicar a situação e verificar quais alternativas eles tem disponíveis para negociar.
      Verifique se pode dilatar o prazo do financiamento ou solicitar uma moratória.
      Veja no artigo as alternativas negociais que o financiamento habitacional dispõe:
      Quantas prestações posso atrasar no financiamento habitacional?

      Lembramos que cada banco tem sua política de crédito e de negociação.

      Equipe Click Habitação

  3. ui soteada e ganhei um apartamento do minha casa minha vida faixa 1.São ao todo 120 pacelas. Já paguei 54 parcelas.ou seja já paguei 4 anos e 6 meses. Quero quitar. Com quantos anos pagos posso quitar o apartamento para nao devolver subsídios?

    • Olá Janete,

      Boa noite! Agradecemos sua presença no Click Habitação.
      Para a faixa 1, a liquidação da dívida sem a devolução dos subsídios é de 10 anos.

      Equipe Click Habitação

    • Olá Marta

      Boa Tarde! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      O artigo justamente versa sobre a explicação do porque não existe desconto para quitação antecipada no financiamento habitacional.
      Os juros contratuais não estão embutidos no saldo devedor. Eles são calculados mensalmente e cobrados junto com a Prestação (A+J).

      Para saber o saldo na CAIXA existe um APP e você pode ver no celular:
      CAIXA lança APP para serviços financiamento habitacional

      Se tiver conta na CAIXA pode solicitar a quitação por telefone:
      A CAIXA disponibiliza serviços de pós-venda da habitação pelos 3004.1105 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800.726.0505 (demais regiões), aos clientes com contratos imobiliários ativos.
      Veja os serviços disponíveis por telefone no artigo:
      Contrato CAIXA Financiamento Habitacional

      Equipe Click Habitação

  4. Bom dia. Gostaria de saber se eu fosse quitar meu apartamento, teria um bom desconto e se possível quanto seria o valor para quitação. Obrigado.

    • Olá Diógenes

      Boa Tarde! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Sugerimos a releitura do artigo, pois ele fala justamente que não há desconto e explica os motivos.

      Equipe Click Habitação

DEIXE SUA PERGUNTA, COMENTÁRIO OU SUGESTÃO.