6. Negociação

6. Negociação

581
COMPARTILHAR

Negociacao

Dicas para gerir seu financiamento – Negociação

As únicas formas de regularizar uma dívida são efetuando o pagamento ou fazendo um acordo formal com a empresa credora

negociação de contratos habitacionaisVocê mesmo pode renegociar a sua dívida e não precisa pagar a ninguém para fazer isso.

A renegociação de dívidas mostra que você quer pagar o que deve e é o único caminho para a solução de seus problemas financeiros. Valorize essa oportunidade e cumpra o acordo realizado.

Ir ao banco é o primeiro passo que quem tem problemas para pagar a parcela do financiamento imobiliário a partir do momento que sentir dificuldade de arcar com o pagamento da prestação (mesmo em dia!). Assim, deve-se procurar a instituição financeira ou a construtora. Com eles, a negociação pode ajudar a suspender os pagamentos temporariamente, ou simplesmente estender o prazo.

Se for um problema momentâneo existe a opção de incorporar o atraso ou, se a prestação está muito alta também pode resolver, diminuindo a parcela mensal e aumentado o prazo no final (dilação do prazo de pagamento).

Não há dúvida que a falta de capacidade de pagamento das prestações tem por consequência a imediata inadimplência. Por cláusula contratual, o Banco tem o direito de cobrar a dívida em atraso e também pode incluir o nome do cliente em cadastros informativos de crédito até que o atraso seja regularizado.

Para evitar a perda do imóvel, os Bancos trabalham com várias alternativas de refinanciamento da dívida.

Dessa forma, o Banco pode exigir uma nova avaliação de sua capacidade financeira, antes de autorizar a negociação.

Outra exigência que pode ser efetuada pelo Banco é o pagamento de valor de entrada, para que a negociação seja efetivada.

As opções de negociação que o cliente tem para ficar em dia são:

  • Incorporação das prestações em atraso: O valor do total em atraso mais os juros de mora e multa são incorporados ao Saldo Devedor e diluído no valor das prestações ao longo do prazo restante.
  • Dilação de prazo: O cliente pode solicitar a ampliação do prazo contratado para que o valor da prestação fique menor, proporcional ao prazo restante. Atentar que existe limite de prazo, e que o prazo final não pode ultrapassar os 80 anos do cliente.
  • Desconto nas prestações em atraso: O cliente pode negociar um desconto (juros e multa) no valor total das prestações em atraso. Veja as opções que o Banco pode oferecer.
  • Uso de FGTS para pagamento de parte de prestação: Uma alternativa que muitos clientes não sabem é a possibilidade de abatimento de até 80% do valor da prestação com uso do FGTS. Essa opção pode ser usada para pagamento de até 3 prestações em atraso. Se o atraso for maior, o cliente pode negociar, por exemplo, a incorporação das prestações em atraso e usar o FGTS a partir da prestação atual.
  • Acordos/Parcelamentos: O cliente pode negociar com o Banco o parcelamento do atraso até ficar em dia, caso não consiga efetuar o pagamento à vista.
  • Mutirões: Cada vez mais os Bancos em parceria com o SERASA, SPC, PROCON e a JUSTIÇA entre outros estão organizando os “mutirões” para oferecer condições especiais para negociar a dívida em atraso. 

Benefícios da Alteração de vencimento

Permite ao cliente organizar o orçamento de forma a concentrar o vencimento de seus pagamentos próximo ao dia do recebimento do salário.

A mudança da data de vencimento da prestação não traz nenhum prejuízo financeiro nem para o Banco e nem para o cliente.

Para os bancos a grande vantagem é menor chance de atraso nos pagamentos ou inadimplência. 

Capacidade de Pagamento

O mercado imobiliário trabalha com a margem de até 30% da renda familiar.

O comprometimento de renda tem impacto maior de forma inversamente proporcional a renda mensal, assim os salários maiores podem ter um comprometimento maior e os salários mais baixos merecem atenção especial e um comprometimento de renda menor.

Por exemplo, qualquer variação positiva na cesta básica de alimentos tem um impacto muito mais forte para quem ganha até 5 salários mínimos, já quem ganha acima de 10 salários mínimos não impacta tanto. Os perfis de consumo e comprometimento dos gastos essenciais são bem diferentes.

O ideal é sempre que o comprometimento de renda seja abaixo de 20%, ou o menor possível. As rendas maiores podem suportar um comprometimento superior a 20%, dependendo do endividamento familiar.

Elabore uma proposta antes de negociar

Não adianta tentar fazer um acordo com o credor sem antes pensar em uma proposta realista de como pagar a dívida. O risco do despreparo é a empresa propor suas próprias condições, que podem não ser as mais favoráveis. Para colocar a ideia no papel, não há regra. É preciso estar preparado, também, para uma contraproposta ao Banco, e avaliar se ela é compatível com seu bolso.

Se tiver dinheiro para pagar à vista, negocie descontos

Ter dinheiro na mão, ainda que não seja o suficiente para quitar a dívida à vista, é uma ferramenta poderosa para conseguir descontos. É possível negociar pagar apenas a quantia em atraso, sem os juros moratórios e remuneratórios.

A portabilidade realmente vale a pena?

Se esgotadas as possibilidades de negociação de dívidas no banco onde você já tem relacionamento, a portabilidade pode ser vantajosa para obter juros e condições melhores.

Antes de migrar, porém, lembre-se que ao começar o relacionamento com um novo banco você zera seu histórico e pode perder benefícios. Além disso, se houver um aumento nos custos com tarifas e pacotes de serviços, a vantagem do juro menor será anulada.

A migração normalmente só é vantajosa para linhas como: financiamento de carro, crédito direto ao consumidor, empréstimo pessoal e empréstimo consignado. Mais difícil valer a pena migrar um financiamento imobiliário, uma vez que os custos cartorários, dentre outros, costumam ser pesados e anular os benefícios dos juros menores. 

Consequências da inadimplência

A resposta mais direta e objetiva é a seguinte: PERDA DO IMÓVEL.

A alternativa a se considerar no caso de problemas para pagamento do financiamento imobiliário é a venda da casa ou apartamento. Embora pareça a pior opção, desfazer-se pode ser a estratégia mais lucrativa e menos problemática.

Em geral, dependendo que cada Banco, a partir da terceira prestação, já se considera inadimplência e o imóvel pode ser levado a leilão a qualquer momento. Ao vender o imóvel, você passa suas dívidas ao comprador, descontando, claro, do valor do imóvel e ainda fica com o resto do dinheiro para se restabelecer, dependendo do preço de venda da casa ou apartamento.

17 COMENTÁRIOS

  1. Gostaria de saber se ainda tenho chance de renegociar minha dívida? Tenho todo o interesse de efetuar o pagamento? Por favor é urgente.aguardo uma resposta

    • Olá Jussara

      Boa Noite! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Orientamos a procurar o Banco para efetivar uma proposta de negociação. Não somos Banco, somos um portal de fornece informações de qualidade a todos os interessados.

      Sugerimos a leitura do nosso artigo:
      Quantas prestações posso atrasar no financiamento habitacional?

      No artigo tem link para os canais de proposta de negociação dos principais banco do mercado.

      Equipe Click Habitação

  2. Em 22/08 recebi um boleto que me foi entregue pelo condomínio neste mesmo dia. Neste boleto dizia que se eu não pagasse na data (que era no mesmo dia 22/08), eu perderia o direito à negociação contida nele (sobre diluir meus débitos de meu contrato habitacional de n. 155552130059-7) Fui até a agencia e chegando na porta não me deixaram entrar pois estava sem energia e meu gerente não estava lá. Perguntei se poderia ir para a agencia onde ele estava e disseram que não.
    No mesmo dia fiz um e-mail para o Gerente João Fernando Gaspar, que cuida do habitacional, contando a ele o ocorrido e pedindo pra ele tentar prorrogar pois não consegui falar com ele.
    No dia 23/08/2016 fui até la, pedindo pra que emitisse um boleto para dia 22/09/2016, e negociar a diluição do débito.
    Ele disse que não poderia, que estava em Brasilia, mas que iria anotar no sistema dele e depois era pra eu esperar a resposta. Não quis me fornecer nenhum protocolo de atendimento
    No mesmo dia entrei no sistema da Caixa (meus contratos habitacional) e fiz o mesmo pedido de renegociação e não recebi nenhuma resposta. Fiquei esperando emails ou qualquer ligação e não recebi e, no dia 06/09/2016 a caixa entrou em greve.
    No dia 06/10/2016 recebi a autuação de n. 11.735/2016 dizendo que eu tenho 15 dias pra pagar o VALOR TOTAL, caso contrário minha casa vai para Leilão.
    Fui novamente falar com o João Fernando Gaspar, que disse não poder fazer nada, nem negociar, porque a CAIXA entende que não vou cumprir o acordo!!!
    Ora, se eles me fizeram uma nova proposta, a qual não consegui dar andamento no dia do vencimento, porque a agencia estava sem Luz no dia do vencimento e recebi o boleto no MESMO DIA DO VENCIMENTO, COMO PODEM DIZER QUE EU NÃO DEI ATENÇÃO AO ACORDO?
    Liguei para o atendimento habitacional pelo 0800 e, estava sem SISTEM; pediram pra eu ligar na agencia de cobrança; a agencia e cobrança disse que eu tenho que ir na Caixa pra negociar. Então fiz uma
    Me pediram 5 dias úteis para responder.
    Solicito que a CAIXA se predisponha a RENEGOCIAR a dívida, diluindo as prestações devidas no saldo a pagar; pois já estou em condições de cumprir o compromisso. A CAIXA SÓ RETORNOU DA GREVE DIA 07/10/2016!!! IMPEDINDO QUE EU PEGASSE NOVO BOLETO PARA PAGAMENTO!!!
    Estou negociando a venda do apartamento por um valor R$70.000,00 abaixo do que vale, mas isto levará 40 dias por conta da tramitação.
    Reitero que NÃO HOUVE RESPONSABILIDADE DE MINHA PARTE EM NÃO ATENDER À NOVA PROPOSTA QUE A CAIXA ECONOMICA ME FEZ. E, caso a CAIXA não faça a renegociação e eu perca o imóvel para o LEILÃO DA CAIXA, ACIONAREI O BANCO CENTRAL ENTRANDO COM PROCESSO DE JURÍDICO DE DANOS MORAIS E MATERIAIS. Pois tenho 55 anos e não tenho para onde ir.
    Peço, novamente a compreensão e oportunidade desta conceituada instituição, que tem a ciência do momento em que o país atravessa, que RECONSIDERE e me dê a chance de manter condições de moradia.

    • Olá Simone

      Boa Tarde! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Sugerimos efetivar o questionamento e proposta por meio de SAC no site do Banco ou por meio de formulario de Proposta de negociação:
      Proposta de Negociação CAIXA

      Equipe Click Habitação

  3. Por favor me ajuda tengo quase 5 parcelas em atraso entre em contato com a caixa, eu quero pagar 3 parcelas em 10 dias y eles nao quer por causa q minha a casa entro em execuçao, não querem ni saber pague tudo por resposta!! Que faço??

    • Olá Rosa

      Boa Noite! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Orientamos a efetivar uma proposta de negociação no site da CAIXA. Veja no link:
      Proposta de Negociação – CAIXA

      A proposta será analisada pela área de cobrança do Banco.

      Equipe Click Habitação

  4. Bom dia, tenho um financiamento de 300 prestações, já paguei 34 mas, estou com dificuldades para pagar. Quero saber se posso mesmo aumentar o prazo do financiamento pois, fui na caixa e me disseram que não e aqui no site vocês dizem que sim. Como faço então?

    • Olá Eduardo

      Boa Tarde! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Esclarecemos que relacionamos as opções negociais disponíveis no mercado imobiliário.
      Cada banco tem sua política de crédito, portanto nem todos oferecem todas as opções de negociação.
      Muitas vezes o produto que você adquiriu não permite a dilação de prazo ou podem ser outras questões de regras internas.

      Orientamos a efetivar uma proposta de negociação disponível no site da CAIXA. Explique a situação e que você propõe. Ela será analisada por uma central de cobrança:
      Proposta de Negociação

      Por outro lado existem outras formas de tentar baixar a prestação paga mensalmente, em especial se tiver FGTS. Veja no artigo:
      Como diminuir valor da prestação habitacional?

      Veja que pode verificar a possibilidade de fazer a portabilidade do seguro habitacional, em alguns casos pode ser vantajoso.

      Equipe Click Habitação

  5. ola meu nome e adriana e estou procurando uma resposta em nome do meu marido valdenir ele esta inadiplende com as prestacoes da nossa casa por problemas financeiros mais ele ja se recuperou o que devemos fazer falaram que o imovel ja foi consolidado existe alguma solucao ainda.

    • Olá Adriana

      Boa Noite! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Esclarecemos que não temos perguntas pendentes de resposta. Deve verificar em qual artigo foi feita, a resposta estará no mesmo lugar.

      Bem, informamos que se o imóvel já teve a propriedade consolidada pelo Banco não há mais possibilidade de negociação administrativa.
      Você poderá verificar se poderá recomprar o imóvel e as condições junto ao Banco.

      Equipe Click Habitação

  6. vcs tem algum advogado que poderia me atender pois estou com prestações em atraso e à gerente do banco não faz acordo de jeito nenhum?

    • Olá Marcelo,

      Boa Noite!

      Em resposta ao questionamento anterior sugerimos que fizesse proposta de negociação.
      Você fez? Recebeu resposta negativa?
      Proposta de negociação CAIXA

      Esclarecemos que não indicamos advogados. Orientamos a procurar o PROCON, se for o caso.

      Equipe Click Habitação

  7. Boa tarde
    Em dezembro/14 meu marido fez o financiamento da nossa casa em fevereiro já estavamos na nossa casa nova julho/15 casamos, sendo que o financiamento da casa foi feita apenas no nome dele
    gostaria de saber se tem como incluir meu nome no contrato?

  8. GOSTARIA DE SABER COMO FAÇO PARA MUDAR A DATA DE PAGAMENTO DO MEU FINANCIAMENTO HABITACIONAL,POIS HAVIA COLOCADO PARA DIA 20 DE TODO MES,,POREM O PAGAMENTO ESTA SENDO EFETUADO APOS O COMBINADO..D NAO QUERO FICAR COM RESTRIÇÃO POR CAUSA DISSO,APESAR DE SER DIAS E NAO MESES DE ATRASO.
    FICO NO AGUARDO

    • Olá Êmile,

      Boa Noite! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Esclarecemos que deve procurar o Banco e fazer o pedido de alteração de data de vencimento.

      Se for financiamento pela CAIXA você pode fazê-lo pelo telefone 0800-7260505.

      Veja mais detalhes no nosso artigo:
      Data de Vencimento – Faça a escolha!

      Equipe Click Habitação

  9. Pagamos no financiamentos ,o meu programa MCMV ,os encargos que é subtraído do saldo devedor corrigido pelo TR.Se a TR aumentar,nosso financiamento vai ficar impossível de quitar?

    • Olá Arlene,

      Boa Tarde! Seja sempre bem vinda no Click Habitação.

      Esclarecemos que a nossa economia passa por momentos de ajuste e com tendência de alta na taxa de juros, em especial da SELIC.
      O aumento da taxa SELIC tem reflexo direto no cálculo da TR.
      A TR é o principal indexador dos financiamentos habitacionais.

      O financiamento habitacional é de longo prazo e a quitação do saldo devedor ocorrerá no último encargo a ser pago.

      Informamos que a quitação do saldo devedor não ficará impossível. Teremos prováveis aumentos (pequenos) do valor da prestação (A + J) quando dos recálculos periódicos (em geral anuais). Isto destoa do momento atual, onde ocorria o decréscimo dos valores.

      Lembramos que não muito tempo atrás tivemos a TR com valor ZERO, em função do decréscimo da taxa de juros de mercado. Se a economia voltar a crescer e se ajustar teremos o movimento reverso do atual, com a queda da taxa de juros e com a consequente redução da TR.

      Voltando a questão da evolução do saldo devedor, em função do recálculo periódico, o eventual resíduo no final do prazo de amortização será de no máximo do valor de 1 encargo.
      Sugerimos a leitura do nosso artigo:
      Saldo Devedor Residual
      Dicas Especiais

      Click Habitação
      Fique atualizado com o conteúdo do Click Habitação!
      Inscreva-se no site: http://www.clickhabitacao.com.br/
      ASSINE NOSSO NEWSLETTER

DEIXE SUA PERGUNTA, COMENTÁRIO OU SUGESTÃO.