Regra dos 50-15-35 para seu dinheiro

Regra dos 50-15-35 para seu dinheiro

633
Fonte: InfoMoney
COMPARTILHAR

A regra dos 50-15-35 permite a você entender como estão suas prioridades financeiras e equilibrar seus gastos para conquistar uma maior liberdade no futuro

educação financeira - Regra dos 50-15-35

Criamos uma regra simples que pode ajudar muito seu orçamento pessoal.

Nesse artigo inaugural, resolvi tratar logo de cara da pergunta mais frequente que recebemos no GuiaBolso.com: “Como devo montar meu orçamento?”. Conversamos pouco sobre finanças, mesmo dentro de casa, e também não é fácil achar bons exemplos, por isso é natural que surja esse tipo de dúvida e que falte uma referência clara de como planejar o orçamento familiar.

Para chegar a uma resposta mais conclusiva para essa pergunta, buscamos dados de diversas fontes. Analisamos, de forma agregada, as mais de 40 mil consultorias que fizemos no último ano. Conversamos com quem, de forma recorrente e mesmo com pouca renda, consegue manter seu orçamento equilibrado. Estudamos como pessoas “bem” aposentadas chegaram a essa situação de conforto.

A boa notícia é que existe, sim, uma referência que podemos usar para montar um orçamento adequado. É uma regra simples, mas também bastante poderosa, porque pode realmente te ajudar a conquistar seus objetivos financeiros, sejam ele garantir seu futuro e o dos seus filhos, ou deixar você curtir ao longo da vida sem muito peso na consciência.

A regra dos 50-15-35

A regra que criamos, ao analisar as pessoas que conseguem manter uma vida financeira equilibrada, é bem
simples. Basta pensar em seu dinheiro sendo destinado a três grupos:

1. Gastos essenciais

Até 50% de sua renda líquida deveria ser destinada para Gastos Essenciais, que são as despesas que você realmente precisa para se manter: ter um teto, comer, trabalhar, etc. Consideramos que existem seis categorias de gastos inclusas nesse grupo: moradia, contas residenciais (luz, água e gás), transporte, educação, saúde e mercado.

2. Prioridades financeiras

No mínimo 15% de sua renda líquida devem ir para prioridades financeiras, que são aqueles objetivos financeiros importantes para você manter um bom padrão de vida no futuro: contribuição para plano de previdência, investimentos de longo prazo, pagamento de dívidas (se você tem dívida).

3. Estilo de vida

Após garantir que seus gastos essenciais e suas prioridades financeiras foram resolvidos, os 35% restantes podem ser destinados àquelas despesas pessoais e voluntárias, como TV a cabo, telefonia, lazer, academia, bares e restaurantes, etc. Essas despesas representam sua escolha de estilo de vida e são importantes para garantir que você se divirta e faça aquelas coisas que mais gosta. O segredo aqui é realmente entender que essas despesas devem sempre vir DEPOIS que você já cuidou de seus gastos essenciais e prioridades financeiras.

E você, consegue seguir a regra dos 50-15-35?

Fonte: InfoMoney – Controle Financeiro – Thiago Alvarez

Veja mais:

Dados sobre a vida financeira dos brasileiros

1 COMENTÁRIO

DEIXE SUA PERGUNTA, COMENTÁRIO OU SUGESTÃO.