Como comprar o primeiro apartamento

Como comprar o primeiro apartamento

166
Fonte: Tibério Construtora
COMPARTILHAR

Dicas para você fazer a escolha e comprar o primeiro apartamento e obter vantagens

Como comprar o primeiro apartamento
Fonte: Meu Precon

A compra do primeiro apartamento é um momento tão importante quanto difícil, pois uma decisão errada pode transformar esse sonho em pesadelo.

Para evitar que isso aconteça com você, separamos algumas dicas que ajudam na hora de adquirir o seu primeiro imóvel, como a importância do planejamento, atenção com o financiamento, como encontrar o melhor apartamento, entre outras. Confira!

Conheça o seu orçamento

Embora a ansiedade e a vontade de finalmente conquistar o seu primeiro apartamento possam fazer com que você queira sair correndo e comprar um imóvel, é muito importante controlar esse impulso. Antes de tudo, saiba quanto você pode investir nessa etapa da sua vida.

O primeiro passo é fazer um levantamento – vale tanto listinha em papel quanto uma planilha eletrônica, por exemplo – de quanto é a sua renda mensal e quais são os seus gastos. Dessa forma, você já saberá se tem condições iniciais de adquirir um imóvel; o parâmetro mais aconselhável é não comprometer mais do que 30% da sua renda mensal com as parcelas (seja de um financiamento ou pagando diretamente para a construtora).

No entanto, esse levantamento financeiro não para por aí. É importante também projetar os gastos futuros com o seu primeiro apartamento: eventuais reformas, decoração, despesas mensais (luz, água etc), documentação da compra, entre outros. Caso você opte por um imóvel na planta, some ao investimento da compra o valor mensal do aluguel de onde ficará até a obra ser concluída.

Com todos esses cálculos na ponta do lápis, você já saberá qual o seu orçamento e, assim, será mais fácil focar sua procura em imóveis que se enquadrem nesse valor – sem perder tempo visitando empreendimentos que no final das contas serão fora do seu alcance de investimento. Além disso, essa base é fundamental na hora de estipular suas necessidades e formas de aquisição do imóvel.

Defina suas necessidades

Agora que você já sabe com o que e quanto irá gastar, é a hora de estabelecer as suas necessidades com relação ao seu futuro lar. Por exemplo, se você mora sozinho, não há a necessidade de comprar um apartamento muito espaçoso; se trabalha com home office, talvez morar em um local com diversas facilidades de transporte não seja prioridade; se é uma pessoa mais reservada, não é fundamental morar em um condomínio com diversas opções de lazer.

Essa dica pode até parecer óbvia, mas é bastante comum que pessoas acabem se deixando levar por ofertas atrativas, mas que não preenchem suas reais necessidades; ou se contentam com um imóvel mais barato, mas que não as trará a qualidade de vida que precisam. Portanto, ter uma ideia muito clara de quais são suas expectativas e necessidades te ajuda a fazer um melhor negócio – tanto no ponto de vista financeiro como na qualidade do lar.

Pesquise muito

Somente depois de estipular um orçamento e definir o que você precisa é que a procura pelo apartamento em si começa. Qualquer pessoa que já tenha pesquisado por um imóvel – seja para alugar ou apenas por curiosidade, logo que surgiu a vontade de adquirir um lar – sabe que essa etapa pode ser muito demorada, cansativa e, não raramente, frustrante.

Infelizmente, não há um jeito fácil de fazer isso. Embora aplicativos,  indicação de amigos, pesquisa na Internet e outras ferramentas e soluções ajudem bastante, é muito importante que você (e sua família) visitem os imóveis. E não apenas conhecer o local uma vez, mas sim avaliá-lo em diferentes situações – por exemplo, de dia, à noite, nos finais de semana e em horários de pico no trânsito. Dessa forma, você terá uma ideia bastante completa de todos os aspectos que podem interferir na sua vida.

Outras dicas para você ter um panorama completo de como será viver no apartamento em que está interessado é conversar com outros moradores do condomínio e, se possível, do bairro; pesquisar sobre esse bairro na Internet (checando se é bem localizado e seguro, por exemplo) e realizar um levantamento do que há no entorno do imóvel – escolas, hospitais, comércios, restaurantes -, sempre levando em conta as suas necessidades.

Avalie as formas de compra

Depois de planejar e pesquisar bastante, você finalmente encontra aquele apartamento perfeito, que atende a todas as suas necessidades e se enquadra no seu orçamento. Agora é a hora de decidir como você fará a compra propriamente dita do imóvel.

 As principais formas de comprar o primeiro apartamento são:

❶ Realizar um financiamento através de um banco (privado ou público), no qual também é dada uma entrada e o restante do valor é parcelado. Aqui, a principal vantagem é contar com taxas de juros menos onerantes, prazos de pagamento mais longos e poder utilizar programas e fundos do governo;

❷ Negociar diretamente com a construtora, dando uma entrada (quanto mais alta, melhor) e definindo prestações (de preferência, ao menos no valor de 1% do imóvel) até quitar a compra. Esse modelo geralmente agrada quem tem interesse em um imóvel acima do valor estipulado pelos bancos, trazendo mais liberdade para negociação;

❸ Outras opções comuns são negociar diretamente com uma imobiliária ou, até mesmo, com o atual proprietário do imóvel. No entanto, essas são as típicas situações em que cada caso é um caso, ou seja, condições de pagamento, prazos, juros e outros fatores podem variar bastante.

Assim como todo o restante do processo de compra do seu primeiro apartamento, a forma de aquisição precisa ser muito bem planejada e, principalmente, inserida no seu contexto – tanto financeiro quanto social.

Pesquise e busque a maior quantidade de dados possíveis sobre cada um dos casos (sobre as formas de financiamento, taxas, juros, condições de pagamento etc), para então tomar a decisão que se provar a melhor, e não apenas no curto prazo, mas também avaliando um planejamento futuro mais extenso.

Com essas dicas, você já tem uma espécie de roteiro, um guia para comprar o seu primeiro apartamento fazendo a escolha certa e fugindo de armadilhas comuns, como extrapolar o orçamento ou escolher um imóvel que, quando você se muda, percebe que não te agrada.

Texto produzido em parceria com a Tibério Construtora.

Veja também:

Fatores que influenciam no valor do imóvel

2 COMENTÁRIOS

  1. Olá
    realizei a compra do meu imovél pela tabela prince, acabei constatando que a tabela SAC seria a melhor mas em nenhum momento foi passado esta possibilidade, pois bem a respeito da antecipação de pagamentos o desconto oferecido pela tabela price é maior, pois faço reservas mensais, gostaria de saber se vale a pena pagar a prestação do mes e antecipar a ultima. qual a melhor forma para antecipar na tabela price e saber se vale a pena esta antecipação de pagamentos para obter desconto ao longo do financiamento evitando os tao temiveis juros.

    • Olá Bruno

      Boa Tarde! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Esclarecemos que os juros no financiamento habitacional é calculado e cobrado mensalmente no encargo mensal, mais especificamente, na prestação (A-amortização + J-juros).
      Assim, a amortização com redução do prazo é a melhor opção para diminuir os custos do financiamento, incluindo juros, seguros e taxas.
      Veja no artigo:
      As vantagens de amortizar com redução do prazo

      Outra coisa é não existe no financiamento habitacional está questão de pagar a última, mas sim a amortização do saldo devedor com a opção de redução do prazo de financiamento: Mantem a prestação (A+J) aproximadamente a mesma e diminui o número de parcelas a pagar.

      Informamos que esta opção é a melhor para antecipar a quitação do financiamento.

      Equipe Click Habitação

DEIXE SUA PERGUNTA, COMENTÁRIO OU SUGESTÃO.