Inicio ARTIGOS Assessoria de Crédito Imobiliário – Como funciona e quais são as vantagens

Assessoria de Crédito Imobiliário – Como funciona e quais são as vantagens

696
COMPARTILHAR

A Assessoria de Crédito Imobiliário é uma empresa que realiza suporte ao cliente que deseja financiar um imóvel

Assessoria de Crédito Imobiliário - Como funciona e quais são as vantagens

A Assessoria de Crédito Imobiliário serve como uma intermediadora entre comprador e banco, agindo de maneira que poupe o cliente dos contratempos que podem acontecer, principalmente quando os interessados no imóvel agem sem a ajuda de uma empresa especializada.

Veja quais são as vantagens de contratar os serviços da Assessoria de Crédito Imobiliário:

Torna o processo mais rápido

Com a intensa rotina do dia a dia, nem sempre é fácil administrar diversos assuntos ao mesmo tempo. Para poupar o comprador de ter que resolver as burocracias que envolvem a compra, a assessoria assume algumas das responsabilidades destes procedimentos.

Agiliza etapas

A primeira medida que o comprador pensa em tomar ao avaliar a possibilidade de financiamento, em geral, é conversar com o gerente de seu banco. Entretanto, existe uma plataforma dentro das instituições bancárias que são especiais para o crédito imobiliário, e ela atende apenas pessoas jurídicas.

Ao contratar uma assessoria, você irá poupar tempo e ter acesso direto às informações necessárias. Inclusive, ela fará uma pesquisa para localizar o banco que oferece as melhores condições – ressaltando que muitas vezes não será aquele no qual o comprador já possui conta.

Custo x Benefício

Existe uma taxa que é cobrada pela assessoria para que ela possa resolver os problemas do comprador. Entretanto, essa taxa é compensada pela economia que normalmente se faz, pois os contratos de compra relacionados a um imóvel preveem juros de 1% ao mês, a partir da data de emissão do Habite-se (documento que libera o empreendimento para moradia).

Caso não ocorra a liberação do recurso até a data de vencimento da parcela de financiamento que está no contrato, o comprador irá pagar estes juros para a construtora até que ele seja liberado. Logo, a assessoria entra mais uma vez para otimizar a burocracia até a aprovação do financiamento e livrar o comprador desta cobrança indesejada.

Como a Assessoria de Crédito Imobiliário trabalha

Para que a Assessoria possa realizar o seu procedimento com êxito, ela precisa realizar seu trabalho com base em alguns processos.

Em um primeiro momento, é importante que a assessoria identifique toda a documentação do comprador necessária para realizar a entrada no financiamento do imóvel. Com isso, ela é responsável por avaliar a validade de cada item entregue pelo cliente.

Além disso, ela precisa explicar detalhadamente todas as possíveis formas de financiamento, além de apresentar os prazos, taxas de juros, condições de pagamento e seguros. Todas essas informações precisam estar alinhados com os dados entregues pelo cliente.

Realizam também a apuração de renda, seguida pela simulação de operação imobiliária, sempre de acordo com as informações fornecidas pelo cliente. Esta etapa é imprescindível , pois é nela que é conferido mais uma vez se os dados estão dentro da realidade financeira de quem deseja adquirir um imóvel, se possui o potencial aquisitivo para cumprir os prazos estabelecidos e verificar qual é a melhor opção de pagamento.

Logo após, os dados do comprador são inseridos no sistema de crédito. Feito isso, é realizada uma avaliação de renda e adiantar a entrada. Nesta etapa, mediante autorização do cliente, a assessoria pode indicar o uso do FGTS. Ela será encarregada também de reunir toda a documentação referente ao imóvel.

Caso todas as etapas acima estejam dentro das conformidades, o banco irá elaborar o contrato de financiamento. Em seguida, a assessoria marcará o agendamento de sua assinatura e entrega no Cartório de Imóveis. Nesta etapa, ocorre também o recolhimento, emissão e pagamento de tarifas operacionais, custos de ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis), que deve ser pago ao município onde o imóvel foi construído, e o Registro de Imóveis.

Ao final de todo este processo, o contrato pode ser retirado do Cartório de Imóveis e entregue ao comprador.

É importante frisar que todos estes serviços são contratados separadamente. Fica a critério do cliente escolher dentre as opções de pacotes disponibilizados pela assessoria, escolhendo aquele que mostrar o melhor custo x benefício.

Esse post foi uma colaboração do César Fernandes da Tibério Construtora.

3 COMENTÁRIOS

  1. Ola, boa noite tudo bem?

    Vi o portal de vocês e gostaria de saber se podem me ajudar.

    Alguns anos atrás fiz 2 tipos de negociação com a Caixa em nome de minha empresa, e minha ex-esposa entrou como avalista, um capital de giro e um limite de credito.

    Infelizmente tive problemas serios na empresa e os valores não foram saldados, passados cerca de 3 anos fiz acordo para 1 das dividas, pagando com um bom desconto que foi dado na época em acordo com a propria Caixa.

    Restando uma dívida em aberto que foi para Justiça, ocorre que minha ex-esposa adquiriu um imóvel neste intervalo e agora quer vende-lo, para tal a imobiliaria pediu as certidões negativas, inclusive a Federal, onde apareceu este apontamento.

    Fui na caixa e me passaram o valor para quitar a divida, o que tenho interesse em resolver, deram um desconto bom e falaram que em 2 dias ela consegue tirar a certidão negativa, porém aí começa o problema.

    O comprador irá utilizar o FGTS para pagar parte do imóvel, pagando o restante por conta própria, sem qualquer financiamento.

    Porém na Caixa me disseram que pode ser negado o uso do FGTS do comprador, devido a apontamento interno no CONRES da Caixa em relação à minha ex-esposa, o que não faz o menor sentido, penso eu, visto que em primeiro lugar a divida foi paga, ou será paga, antes da utilização do FGTS do comprador, em 2o lugar, ela não esta pedindo dinheiro, empréstimos, nem nada, e por fim, qual a responsabilidade de um comprador em cima de possíveis apontamentos INTERNOS do vendedor com o banco?

    Isso procede? Pois o gerente disse que era uma possibilidade, mas não uma certeza, e que poderiam exigir o pagamento das diferenças do acordo para o que julgam ser o valor cheio para zerar este CONRES, o que inviabiliza qualquer possibilidade de venda.

    Aguardo noticias e desde já agradeço muito uma possível ajuda,

    Grato,

    Luiz Felipe Baptista
    11-4153-5899

    • Olá Luiz Felipe

      Bom dia! Agradecemos a presença no Click Habitação.

      Entendemos que como se trata de uma aquisição à vista com FGTS não é crédito, portanto o Banco não pode usar um cadastro interno para impedir ou condicionar a operação.
      Se tiver dificuldade faça reclamação por meio de SAC do Banco ou Reclamação junto ao Banco Central ou por último junto ao PROCON.

      Lembramos, também, que este tipo de operação pode ser efetivado por os demais bancos que operam no SFH, talvez seja uma alternativa. A tarifa máxima é padronizada pelo Conselho Curador do FGTS. Veja detalhes no artigo:
      FGTS para compra de imóvel à vista

      Equipe Click Habitação

  2. Só esqueceu de mencionar, que tem as certidões negativas, as exigências que geralmente acontecem no RGI, e outros detalhes, que nenhum contrato é igual a outro.

DEIXE SUA PERGUNTA, COMENTÁRIO OU SUGESTÃO.

Please enter your comment!
Please enter your name here